Alego suspende atividades presenciais durante o mês de julho

De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), a decisão integra as medidas de combate à Codiv-19. No entanto, segundo Lissauer, os servidores da Casa continuarão trabalhando normalmente em sistema de home office

Visando contribuir com as ações de combate ao novo coronavírus (Covid-19) no estado, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) determinou através de decreto da Mesa Diretora publicado nesta quinta-feira, 02, a suspensão das atividades presenciais entre os dias 03 e 31 de julho, mantendo apenas o regime de teletrabalho. De acordo com o presidente da Casa, Lissauer Vieira (PSB), a decisão segue as orientações do governo estadual com o objetivo de ampliar o isolamento social e reforçar as medidas enfrentamento à pandemia.

“Estamos presenciando um aumento considerável de casos de coronavírus em nosso estado, especialmente em Goiânia e, diante disso, precisamos fazer a nossa parte para evitar a disseminação dessa doença. O governo de Goiás já determinou a quarentena intermitente como forma de conter o avanço do vírus nos municípios goianos e nós, do Poder Legislativo, decidimos também suspender todas as nossas atividades presenciais. No entanto, continuaremos com o trabalho em sistema de home office como já vem sendo feito”, ressaltou Lissauer Vieira.

O chefe do Poder Legislativo informou ainda que nesse período o prédio do Legislativo goiano passará por procedimentos de sanitização e que, portanto, os servidores não devem comparecer às dependências da Casa, uma vez que os produtos utilizados no processo são prejudiciais à saúde humana. “Entre os dias 06 e 18 de julho todos os departamentos da Alego serão sanitizados e como os produtos aplicados nessa higienização são prejudiciais à saúde, o acesso de colaboradores e usuários ao prédio ficará vetado”, disse.

Tramitação de processos

O decreto publicado pela Mesa Diretora da Alego também regulamenta a tramitação dos processos administrativos que têm por objeto a contratação de bens e serviços, bem como àqueles que visam a prorrogação dos contratos, pedidos de fornecimento e pagamentos diversos durante o mês de julho. De acordo com o ato, todos esses procedimentos deverão ser realizados, exclusivamente, por meio do Sistema de Gerenciamento de Processos e Documentos (SGPD) durante o período de suspensão das atividades presenciais.

O documento informa ainda que a Diretoria de Tecnologia e Informação da Casa manterá durante todo o mês de julho um serviço de help desk para orientar os usuários do SGPD no caso de dificuldade na tramitação dos processos. Essas medidas foram determinadas com o objetivo de evitar a presença de servidores nas dependências da Casa e nas respectivas seções responsáveis pela tramitação dos processos.